Vai viajar? Saiba como agir para garantir a saúde e bem-estar do seu cão.

Quem possui animal de estimação sabe que o período de férias é sempre uma preocupação: onde deixar o cãozinho durante uma viagem? O que deve ser analisado se a opção escolhida for levar o animal com você?

 

O primeiro e mais importante passo é se programar e garantir a saúde do seu pet. Para isso, é necessário orientar-se com um veterinário de confiança, de preferência que já conheça o histórico do animal, e informá-lo sobre o destino do cão.

 

Se o destino for sítio ou fazenda, seu cão pode adquirir carrapatos e pulgas. Carrapatos são transmissores de doenças, e, para evitar essa contaminação, o médico veterinário poderá sugerir um bom método profilático.

 

Se forem para praia, é provável que seja necessário um vermífugo para prevenir a dirofilariose, ou o “verme do coração”, que é uma doença parasitária dos cães, podendo também afetar gatos. Dependendo do grau de infestação, os parasitas poderão provocar uma redução considerável da função cardíaca, dificuldades respiratórias e tosse crônica.

 

Na volta da viagem, é importante a prescrição de um vermífugo para o seu animal. Ele pode ter tido contato com ambientes bastante contaminados. O diagnóstico da maioria das espécies de vermes é feito por meio do exame de fezes. Por isso, é indispensável também procurar o veterinário ao retornarem para casa.

 

Caso a opção escolhida seja não levar o animal à viagem, existem algumas possibilidades:

 

·        Deixar o pet em casa e pedir a uma pessoa de confiança que se encarregue de alimentá-lo, trocar a água, brincar e levá-lo para passear.

 

·        Contratar um pet sitter profissional que vai até a sua casa para cuidar dos animais. Antes de contratá-lo, faça uma pesquisa aprofundada sobre o prestador de serviço e peça referências.

 

·        Hospedá-lo com um parente ou amigo que goste de animais e que terá disponibilidade para oferecer a ele os cuidados necessários – isso inclui atenção e carinho. É muito importante que você apresente o lar temporário e leve o seu cão até o local várias vezes antes de deixá-lo, para que ele se acostume ao lugar, às pessoas e, principalmente, aos outros animais, se for o caso. Esse passo é importante, porque evita que o animal se assuste ou fuja.

 

·        Deixá-lo em algum hotel para animais de estimação. Pode ser uma alternativa cara, mas existem estabelecimentos responsáveis que garantem o melhor cuidado possível para seu cão. Ainda assim, é essencial que você se informe sobre o local, seja por recomendação de conhecidos ou por investigação própria, para que seu animal de estimação fique em boas mãos.

 

Seja qual for a opção escolhida, lembre-se de deixar objetos familiares, como brinquedos ou cama, para que o seu cão se sinta mais à vontade.